O Vaticano publicou na terça-feira, 19 de setembro, uma carta apostólica do papa Francisco na qual é instituído o Pontifício Instituto Teológico João Paulo II para as Ciências do Matrimônio e da Família. O objetivo é prosseguir ampliando o raio de pesquisa sobre a família, seja no que diz respeito à sua dimensão pastoral e eclesial, seja no campo da cultura antropológica.

A “Summa familiae cura” (Principal cuidado da família) é a carta apostólica em forma de Motu Proprio utilizada pelo papa Francisco para definir que o Pontifício Instituto para as Ciências so Matrimônio e da Família substituirá o atual Pontifício Instituto João Paulo II para os Estudos sobre o Matrimônio e a Família.

O papa considera que a mudança antropológico-cultural da sociedade requer uma análise analítica e diversificada da questão familiar, que não se limite a práticas pastorais e missionárias que refletem formas e modelos do passado. “No límpido propósito de permanecer fiéis ao ensinamento de Cristo, devemos, portanto, olhar, com intelecto de amor e com sábio realismo, para a realidade da família hoje em toda a sua complexidade, nas suas luzes e sombras”, escreveu o pontífice.

O novo Instituto constituirá, no âmbito das instituições pontifícias, um centro acadêmico de referência, a serviço da missão da Igreja universal, no campo das ciências que dizem respeito ao matrimônio e à família e acerca dos temas relacionados com a fundamental aliança do homem e da mulher para o cuidado da geração e da criação.

O Instituto Teológico estará ligado à Pontifícia Universidade Lateranense e tem a faculdade de conferir “iure proprio” aos seus estudantes os seguintes graus acadêmicos: Doutorado, Licenciatura e Bacharelado em Ciências sobre o Matrimônio e a Família.

Assessor do Brasil estudou no Instituto
O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Jorge Alves Filho, que também é secretário executivo da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), fez mestrado em Teologia com ênfase em Matrimônio e Família no Pontifício Instituto João Paulo II, em Roma. Posteriormente, padre Jorge fez doutorado em Teologia Pastoral pela Pontifícia Universidade Lateranense.

Confira a carta apostólica do papa (em italiano).